Com o resultado, a instituição se mantém como melhor think tank da América Latina pelo nono ano consecutivo, além de assegurar pelo segundo ano seguido a liderança global como o think tank mais bem administrado do mundo.

A Fundação Getulio Vargas é o 7º melhor think tank do mundo. O 2017 Global Go To Think Tanks Index, divulgado hoje, 2 de fevereiro, pela Universidade da Pensilvânia, coloca a FGV, pelo segundo ano consecutivo, entre os top 10 think tanks do mundo, duas posições acima da última avaliação, realizada em 2016. Com o resultado, a instituição se mantém como melhor think tank da América Latina pelo nono ano consecutivo, além de assegurar pelo segundo ano seguido a liderança global como o think tank mais bem administrado do mundo.

“Esse resultado é fruto de um intenso e continuado planejamento de longo prazo que vem sendo implementado pela FGV há muitos anos. Não é um feito pequeno. A Fundação ficou à frente de muitas outras instituições importantes, que contam com grandes subsídios governamentais e são muito mais ricas”, afirma o presidente da FGV, professor Carlos Ivan Simonsen Leal.

Ele observa que a FGV, no período de um ano, galgou posições também em outras categorias do ranking, destacando-se ainda mais entre as melhores do mundo.

“Continuamos subindo no ranking ao longo dos últimos anos de dificuldades para o Brasil, que se refletiram de forma não positiva nas finanças da Fundação. A partir de agora, essa competição se torna ainda mais difícil”.

A FGV foi considerada como a melhor da América Latina em 12 categorias. Destaca-se a liderança como melhor think tank de Políticas Sociais, melhor colaboração institucional envolvendo dois ou mais think tanks, melhor think tank de política econômica interna, melhor think tank de política econômica externa, melhor uso da mídia e melhor uso de redes sociais.

A classificação internacional também coloca a FGV no top 10 mundial nas categorias melhor programa de pesquisa transdisciplinar, think tank a se observar e impacto mais significativo em políticas públicas.

O ranking da Universidade da Pensilvânia é elaborado desde 2006 pelo Think Tanks and Civil Societies Program e considera quase 8 mil think tanks de 187 países do mundo. O material completo está disponível no site do Global Go To Think Tank Index.